quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Tema: Mediunidade.

Aula 1:

Espírito - existência e sobrevivência V
(Quem sou eu? Sou Espírito)

Prece inicial
Primeiro momento: ler trechos da carta baseada em fatos reais. Salientar que se trata de algo verídico, ou seja, que aconteceu realmente.
Clique aqui para ver a carta.
Segundo momento: distribuir diferentes tipos de balas. Deve haver duas balas de cada tipo, a fim de que as crianças formem duplas, conforme escolheram o tipo de bala. Assim, cada dupla é formada por duas balas iguais
Terceiro momento: distribuir as perguntas abaixo, sendo uma pergunta para cada dupla. Os evangelizandos terão alguns minutos para conversar sobre a resposta da pergunta, ou tirar dúvidas com o evangelizador. No grande grupo, as perguntas devem ser lidas e respondidas por cada dupla. As demais crianças podem complementar as respostas. O evangelizador deve complementar e tirar dúvidas, se necessário.
Obs.: as perguntas devem ser numeradas, feitas na seqüência e distribuídas em tirinhas, para facilitar a interpretação e análise da carta que foi lida:
Clique aqui para imprimir as sugestões de perguntas.
Sugestões de perguntas e respostas:
1 - O que diferencia esta carta de uma outra carta que recebemos pelo correio? Ela é uma carta psicografada, isto é, uma mensagem enviada por um Espírito desencarnado e recebida por um médium.
2 - Quem é o Carlinhos e o que aconteceu com ele? Carlinhos é um menino que desencarnou.
3 - Se Carlinhos morreu como ele está falando? O corpo morreu, mas o Espírito permanece vivo.
4 - Onde Carlinhos está? No Mundo Espiritual.
5 - Como ele se comunicou? Através de um médium – alguém que ouve, vê e percebe os Espíritos.
6 - Somos corpo ou Espírito? Nós somos Espíritos e temos um corpo físico.
7 - O que alma? É como chamamos o Espírito quando está encarnado. O corpo material é temporário, pois é a morada transitória (mortal, de pouca duração) do Espírito.
8 - Qual a diferença entre o Carlinhos e nós? Carlinhos está desencarnado, vivendo no Mundo Espiritual. Nós estamos encarnados, vivendo no Mundo Material.
9 - Reencarnamos várias vezes? Sim, reencarnamos quantas vezes forem necessária ao nosso aprendizado, nossa evolução.
10 - Quem vive várias existências, o corpo ou o Espírito? O Espírito reencarna diversas vezes, sempre em novo corpo físico.
11 - Quando morremos, quem morre? Apenas o corpo físico, o Espírito continua vivo.
12 - Quem renasce várias vezes? O mesmo Espírito em outros corpos.
13 - Por que temos que renascer? Para aprender a amar, para evoluir, nos aproximando cada vez mais de Deus, nosso Pai.
14 - Porque dizemos que o corpo é morada transitória (mortal, de pouca duração) do Espírito? Porque o Espírito é sempre o mesmo, isto é, somos Espíritos e recebemos um corpo físico diferente em cada reencarnação.
Obs.: o objetivo a ser alcançado, é fazer a criança perceber que NÓS SOMOS ESPÍRITOS e TEMOS UM CORPO FÍSICO que recebemos em cada reencarnação.
Quarto momento - atividade: distribuir pequenos pedaços de cartolina colorida, para que os evangelizandos ilustrem as palavras e as frases relacionadas ao tema da aula. Colar as ilustrações em um grande e único cartaz e expor no Grupo Espírita. Se o evangelizador puder levar cola colorida, gliter e algodão colorido, fica um trabalho muito bonito e as crianças gostam.
Sugestões de palavras e frases:
Eu sou Espírito.
Eu tenho um corpo físico.
Quando morremos apenas nosso corpo físico morre, o Espírito continua vivo.
Mundo Espiritual
De reencarnação em reencarnação eu vou aprendendo tudo que sei.
Deus, nosso Pai
Carta psicografada
Espírito
Nosso corpo físico é a morada do Espírito.
Alma
Evolução
Corpo físico
Devemos cuidar do corpo físico.
Amor, perdão, caridade
Reencarnamos várias vezes.
Mundo material
Desencarnação
O Espírito continua vivo no Mundo Espiritual.
Médium
Nascer, crescer, morrer, renascer tal é a lei.
Jesus
Prece de encerramento
Sugestão: segundo ciclo.

Fonte: http://www.searadomestre.com.br/evangelizacao/

Aula 2:

Mediunidade II

Prece inicial
Primeiro momento: fazer mímicas, perguntando quais são as profissões:
a - Dentista
b - Cabeleireira
c - Professor
d - Informática
e - Pintor
f - Gari (varrendo a rua)
g - Lixeiro
Segundo momento: conversar com os evangelizandos.
Como foi possível descobrir as profissões citadas nos cartões? Através dos gestos, das mímicas.
Existem outras maneiras de nos comunicarmos com as pessoas? Telefone, e-mail, carta, falando, rádio, tv, internet, jornal.
O que é comunicação? Quando alguém transmite uma idéia e o outro entende.
Podemos mandar e receber mensagens para qualquer pessoa ou lugar? Sim, através dos diversos meios de comunicação.
E dos desencarnados podemos receber mensagens? Sim, através das comunicações mediúnicas.
Terceiro momento: contar a história Mediunidade – compromisso com o bem.
Quarto momento: diálogo acerca da história.
Entenderam o que é médium? Pedir que expliquem. Lembrar que o médium é um trabalhador espírita que deve estudar a Doutrina Espírita, em um grupo de estudos, em uma Casa Espírita, a fim de que possa realizar bem o seu trabalho de intermediário entre o mundo material e o mundo espiritual.
Quais os tipos de mediunidade? Neste item, o evangelizador pode aprofundar o tema completando as respostas com informações como: quem vê os Espíritos tem vidência mediúnica, quem faz curas é médium curador, quem escreve realiza psicografias (que podem ser de modo consciente ou não – estes últimos chamados de médiuns mecânicos), quem ouve os Espíritos é chamado de médium audiente.
Por que os Espíritos desencarnados mandam mensagens?
Alguém já ouviu falar da Brincadeira do copo ou do compasso? Não é uma brincadeira, é perigoso chamar Espíritos, porque quem vem são Espíritos brincalhões ou mal-intencionados, que podem nos prejudicar, tentando nos intuir más idéias e pensamentos.
Qual o local adequado para entrar em contato com os Espíritos? No Centro Espírita, na reunião mediúnica. Explicar o que é uma reunião mediúnica: é uma reunião de trabalhadores, que inicia com uma prece, depois é feita uma pequena leitura de estudo doutrinário e, logo a seguir, com a ajuda dos médiuns, os Espíritos se comunicam: por escrito ou pela voz, são recebidas mensagens. Mas também há os Espíritos que estão confusos, que ainda não se acostumaram com a volta à vida espiritual ou se encontram em situações difíceis e necessitam de ajuda. Então o dirigente do trabalho conversa com eles, tentando ajudá-los. A reunião é encerrada com uma prece.
Lembrar que se alguém ouvir ou ver um Espírito, deve fazer uma prece, pedindo ajuda por ele para que possa ser encaminhado pelos amigos espirituais.
Perguntar se os evangelizandos têm alguma dúvida sobre o tema mediunidade, médiuns?
Obs.: esta aula despertou bastante interesse entre os evangelizandos. Fizemos um círculo, visando facilitar o diálogo, ouve vários questionamentos. Pode-se citar pessoas e mensagens recebidas no Grupo Espírita que eles participam, bem como levar alguns livros psicografados para que eles possam manuseá-los.
Quinto momento: contar uma história sobre Chico Xavier, conforme o tempo que resta da aula. Se o evangelizador achar interessante, pode organizar a próxima aula sobre Chico Xavier (contar sobre a vida dele e algumas histórias, reforçando o tema mediunidade). Clique aqui para ver sugestão de aula sobre o médium.
Prece de encerramento
Sugestão: segundo e terceiro ciclos.

Fonte: http://www.searadomestre.com.br/evangelizacao/

Aula 3:

Mediunidade:

LM – questões 60 a 71, 159, 178, 184, 200 a 216, 226, 231, 225 e 233
Todos somos médiuns.
Todos somos, mais ou menos, médiuns.
Em cada pessoa, a Mediunidade pode estar :
- generalizada: quando permanece difusa, de difícil observação
- caracterizada: quando é ostensiva, declarada, notória
A faculdade mediúnica é uma só. Mas sua manifestação é muito variada, obedecendo às características pessoais de cada um.
Com base nesta constatação que nos encaminha para o estudo particularizado de cada caso, Kardec decidiu agrupar as manifestações da Mediunidade segundo os efeitos que produzem, em dois grupos gerais, o que facilita um estudo abrangente:
- Efeitos físicos (objetivos, materiais) è visíveis, observáveis por todos. Por exemplo: materializações de objetos ou Espíritos, transportes de objetos para recintos fechados, ruídos, pancadas, voz direta, escrita direta, “poltergeist”, cirurgias mediúnicas
- Efeitos inteligentes (intelectuais, subjetivos) è ficam mais restritos entre o médium e o Espírito, por exemplo: psicografia, psicofonia, vidência, audiência, intuição, desenho e pintura mediúnicos.
Sendo a Mediunidade um patrimônio de todos os humanos, poderíamos dizer que somos, então, todos médiuns. Uns com poucos e outros com muitos recursos. Até porque Kardec definiu médium como sendo toda pessoa que sinta, em qualquer grau, a influência de Espíritos, podendo ou não lhes ser intermediária.
No entanto, por espírito de clareza, diminuindo as dificuldades de expressão e entendimento, Kardec convencionou chamar de médiuns somente aqueles que possuem a faculdade bem caracterizada e ostensiva. (Trecho do Curso de Princípios da Doutrina Espírita – Ed. 2003 – Grupo CEM)

Proposta de atividade (Idade sugerida: 7 a 11 anos), atividade sugerida por Viviane P. Cañada e Rita Foelker
Brincadeira do Telefone sem Fio
Gostaria de citar algumas expressões do nosso querido Chico Xavier que podem ser encontradas no livro As vidas de Chico Xavier do Marcelo Souto Maior.
As expressões são escapatórias que ele usava para fugir da idolatria dos que estavam ao seu redor, quando se referiam a ele como ser especial, ao ao dom especial que ele tinha sempre respondia : Sou uma tomada entre dois mundos.
Quando indagavam por mensagens de entes queridos desencarnados que demoravam a chegar, ele respondia: O telefone só toca de lá pra cá.
(...) Talvez possamos usar exemplos como este para as crianças, independente da idade delas. Seria como um "aparelho" que permite a comunicação entre dois mundos o material e o espiritual, mundo material poderia ser o que vemos, e o espiritual o que sentimos. Não vemos o amor mas podemos senti-lo. Seria interessante colocar que alguns médiuns transmitem essas mensagens de diferentes modos alguns ouvem, outros conseguem ver os espiritos, outros escrevem as mensagens, etc.
1. Sentar as crianças em círculo e fazer a brincadeira do telefone sem fio, usando uma frase de um autor espiritual. Verificar como ela começou e como terminou, tentar descobrir as variações que ela sofreu no percurso.
2. Conversar sobre mensagens e interferências, suas causas e como diminuir a interferência.
3. Mostrar as frase do Chico Xavier citadas pela Viviane e conversar sobre elas, tentando esclarecer o que é ser médium e a importância da mediunidade em nossas vidas.

Fonte: http://vstefanello.webs.com/aulamediunidade.htm

Aula 4:

Dinâmica para Motivação: Fazer a brincadeira dos sentidos:
Tato: Vendar os olhos e tentar adivinhar algum objeto através do tato. (Ex. Escova de cabelo, régua, esponja de louça, rolo de fita crepe, etc...)
Olfato: Vendar os olhos e sentir o cheiro de algumas coisas para tentar adivinhar o que é (pó de café, banana, cebola, etc..)
Audição: Brincar de “Gato Mia”. Vendar os olhos de algum aluno e pedir para outro aluno miar, o que está com os olhos vendados tem que adivinhar quem foi que miou.
Paladar: Vendar os olhos e provar o gosto de suco com e sem açúcar e tentar descobrir qual é qual.
Visão: Brincadeira da cor. Escrever em um cartaz o nome de uma cor porém as letras em outra cor e pedir que eles digam o que está escrito e não a cor que estão pintadas as letras.

Desenvolvimento da Aula:
Depois da brincadeira dizer que vamos conversar sobre um outro sentido que todo mundo tem mas que é um pouquinho diferente desses que a gente viu, a Mediunidade.
Utilizar os desenhos para explicar cada uma delas. Se possível “encenar” cada uma delas enquanto explica.
Tipos de Mediunidade:
Intuição: Dizer que é aquela vozinha que ouvimos de vez em quando que nos diz que devemos ou não fazer alguma coisa, ou tomar alguma decisão.
Psicografia: É quando um espírito desencarnado consegue usar a nossa mão para escrever. Era o que Chico Xavier fazia.
Psicofonia: É quando um espírito desencarnado utiliza a nossa boca, com o nosso consentimento, para falar com as outras pessoas.
Visão: É quando conseguimos ver pessoas desencarnadas.
Audição: É quando conseguimos ouvir pessoas desencarnadas.
Cura: É quando os espíritos desencarnados conseguem utilizar nosso corpo, ou melhor nossas mãos para curar pessoas doentes.

Atividade:
Levar o desenho dos sentidos e pedir que eles identifiquem cada um deles.
Depois levar também o desenho dos tipos de mediunidade e pedir que eles escrevam a qual delas o desenho se refere.

Fonte: http://vstefanello.webs.com/aulamediunidade.htm

Aula 5:

Tema: MEDIUNIDADE
Faixa Etária: 09 a 12 anos
Objetivo Informativo: Informar as crianças o que é mediunidade, como funciona e seus tipos mais conhecidos
Objetivo Formativo: Desenvolver nas crianças o conhecimento sobre mediunidade, como meio natural, dom dado por Deus
Incentivação Inicial: Fazer a brincadeira do telefone sem fio, com uma das crianças, com a frase "HOJE VAMOS ESTUDAR A MEDIUNIDADE, POR SER ESTE UM PONTO IMPORTANTE NA DOUTRINA ESPÍRITA". Está deverá passar a frase para o restante do grupo. Escrever a resposta na lousa para ser analisada na avaliação final.
Desenvolvimento: O que foi que aconteceu aqui? (ouvir as opiniões) - Uma comunicação. Eu me comuniquei com vocês, através de ............. a idéia era minha, ele recebeu e transmitiu a vocês. Entrar com a explicação do tema
Avaliação Final: Colocar um cartaz com a frase contendo a mensagem do início da aula correta. As crianças deverão compara-la com a que está escrita na lousa (resposta do aluno). Os alunos deverão analisar se ambas estão iguais. Em caso negativo, devem encontrar a causa da alteração. Se não conseguirem, o evangelizador explicará que o médium pode alterar a mensagem e seu sentido ou transmitir a idéia com suas palavras.

Uma vez demos essa aula e falamos sobre os meios de comunicação. Com recortes de revistas: Celulares, computadores(internet), televisão, rádio ... Falamos também da inspiração na música, enfim nunca estamos sozinhos. Além de toda a parte da doutrina, para a aula desse ano que daremos na rua, estamos pensando em levar fotos de quadros e outras obras mediúnicas, talvez até levar tinta e papel para as crianças tentarem pintar com os pés, com as duas mãos e etc. A intenção é que sintam a dificuldade para fazermos que coisas que não temos habilidade, portanto só com a ajuda de "outro" espírito. Lá é tranquilo, pois as crianças já estão descalças e não tem medo de se sujarem...
2) Existência e sobrevivência dos espíritos
Antes de sermos seres humanos filhos de nossos pais, somos, na verdade, espíritos, filhos de Deus. O Espírito é o princípio inteligente do Universo, criado por Deus, simples e ignorante, para evoluir e realizar-se individualmente pelos seus próprios esforços. Como espíritos, já existimos antes de nascermos e continuaremos a existir, depois da morte física. Quando o espírito está na vida do corpo, dizemos que é
uma alma ou espírito encarnado. Quando nasce, dizemos que reencarnou; quando morre, que desencarnou. Desencarnado, volta para o Plano Espiritual ou Espiritualidade, de onde veio ao nascer.
Os espíritos são, portanto, pessoas desencarnadas que, presentemente, estão na Espiritualidade.
Mesmo na situação lamentável em que se encontra a humanidade, ela está sujeita a se transformar numa esfera de regeneração, quando os homens se decidirem a praticar o bem e a fraternidade reinar entre eles.

Comunicabilidade dos Espíritos
Como os espíritos são seres humanos desencarnados, logo, eles são o que eram quando vivos: bons ou maus, sérios ou brincalhões, trabalhadores ou preguiçosos, cultos ou medíocres, sinceros ou mentirosos.
Eles estão por toda parte. Não estão ociosos. Pelo contrário, eles têm suas ocupações, como nós, os encarnados, temos as nossas.
Não há lugar determinado para os espíritos. Geralmente os mais imperfeitos estão juntos de nós, por causa de nossas imperfeições. Não os vemos, pois se encontram numa dimensão diferente da nossa, mas eles podem ver-nos e até conhecer nossos pensamentos.
Os espíritos agem sobre nós, mas essa ação é quase que restrita ao pensamento, porque eles não conseguem agir diretamente sobre a matéria. Para isso, eles precisam de pessoas que lhes ofereçam recursos especiais: essas pessoas são chamadas médiuns.
Pelo médium, o espírito desencarnado pode comunicar-se, se puder e se quiser. Essa comunicação depende do tipo de mediunidade ou de faculdade do médium: pode ser pela fala (psicofonia), pela escrita (psicografia), por batidas (tiptologia), etc. Mas, toda e qualquer comunicação não deve ser aceita cegamente; precisa ser encarada com reserva, examinada com o devido cuidado, para não sermos vítimas de espíritos enganadores. A comunicação depende da conduta moral do médium. Se for uma pessoa idônea, de bons princípios morais, oferece campo para a aproximação e manifestação de bons espíritos. Chico Xavier, por exemplo, foi um bom médium, pelas qualidades morais de que era portador. A Doutrina Espírita alerta as pessoas muito crédulas contra as manifestações e contra os falsos médiuns, que tentam iludir o público menos avisado em troca de vantagens materiais. Por isso, é importante que, antes de ouvir uma comunicação, a pessoa se esclareça a respeito do Espiritismo.
“Jogo da mediunidade”, onde uma criança vedada terá que trilhar um caminho com obstáculos, duas outras crianças serão orientadas a conduzi-las, uma pelo caminho certo, outra pelo caminho errado.

Fonte: http://vstefanello.webs.com/aulamediunidade.htm

Aula 6:

1. TEMA: Serviços mediúnicos.
2. OBJETIVO: Levar à compreensão das crianças que o médium é o elemento de ligação entre o Céu e a Terra, unindo encarnados e desencarnados, estabelecendo uma nova Era para a Humanidade terrena, à luz do Espiritismo, com Jesus e Kardec. A mediunidade é o ponto de união entre o homem e o Reino de Deus anunciado por Jesus.
3. BIBLIOGRAFIA:
Atos, 2: 17 e 18 (profetizando a mediunidade em nossos dias).
ESE, 21: 10 – “Os médiuns são os intérpretes dos Espíritos”.
LM, 15: itens 166 e 176.
ESTUDANDO A MEDIUNIDADE (M. Peralva), caps. 9, 25 e 26.
NOS DOMÍNIOS DA MEDIUNIDADE (A.Luiz / F.C.Xavier), cap. 27 (Serviço de passes).
4. AULA:
a) Incentivação inicial: Exposição.
DESENHO Nº 01
Esta Ilustração retrata o momento em que a Embaixatriz de um país africano, apresentando-se ao Presidente da República, traz a mensagem de sua pátria e o desejo de intercâmbio entre os dois povos.
Como a Embaixatriz e o Presidente falam línguas diferentes e um não sabe o idioma do outro, servem-se de um interprete (tradutor) para o entendimento entre ambos.
É o SÍMBOLO PERFEITO da comunicação mediúnica: — o intérprete, que se encontra entre os dois, é o mediador, traduzindo a palavra de um para o outro.
b) Desenvolvimento: Diálogo.
Agora que já temos a idéia simbólica do que seja mediunidade, vamos observar três modalidades de serviços mediúnicos exercidos nos Centros Espíritas, beneficiando encarnados e desencarnados.
DESENHO Nº 02
P A S S E S:
Figura “a” — Aqui temos a mediunidade mais simples e natural. Nesta modalidade o Espírito não incorpora no médium, que, depois de orar silenciosamente, é envolvido pelos fluídos curadores que vêm do Plano Superior, e são transmitidos à pessoa enferma.
Figura “b” — Quando a pessoa é descrente e desconfiada, torna-se refratária e repele os fluídos que buscam envolvê-la.
IRRADIAÇÃO:
Figura “c” — Irradiação ou passe a distância, atinge o enfermo quando ele está sintonizado com a reunião mediúnica, de sua casa, no mesmo horário da irradiação.
DESENHO Nº 03
I N C O R P O R A Ç Ã O:
A mediunidade de incorporação ou psicofonia, é a faculdade que permite ao Espírito utilizar o corpo do médium, conforme a gravura demonstra: o Espírito do médium afasta-se alguns centímetros e oferece o seu corpo ao Espírito sofredor, a fim de que ele seja esclarecido.
DESENHO Nº 04
MEDIUNIDADE ESCREVENTE OU PSICOGRAFIA:
É a escrita dos Espíritos pela mão do médium, proporcionando o intercâmbio entre o Mundo Espiritual e o Mundo Físico, comprovando a existência dos Espíritos e de sua individualidade:
a) Comunicações educativas e instrutivas sobre vários assuntos.
b) Orientação doutrinária e interpretação evangélica.
c) Transmissão de romances e livros à luz da Codificação de Kardec.
********
*****
**
c) Fixação: Diálogo com as crianças, recebendo as suas opiniões.
NOTA PARA O EVANGELIZADOR(A): Desenhar no quadro-de-giz o nosso Planeta no espaço, com satélites de comunicações girando em torno da Terra. Ou levar gravuras semelhantes.
Comentar:
Todos os países possuem os seus satélites de comunicações.
Os satélites captam os acontecimentos importantes que acontecem em algum país, retransmitindo-os para as emissoras de T.V., e estas os colocam no “ar” no canal de suas emissoras.
A MEDIUNIDADE, com Jesus e Kardec, estabeleceu uma Nova Era para a Humanidade terrena, estabelecendo o intercâmbio entre a Terra e o Mundo Espiritual.
d) Material didático:
Quadro-de-giz.
Quatro folhas com desenhos que ilustram a aula.

DESENHO Nº 01

image
SÍMBOLO DA MEDIUNIDADE
Esta ilustração retrata o momento em que a Embaixatriz de um país africano, apresentando-se ao
Presidente da República, traz a mensagem de sua pátria e o desejo de intercâmbio entre os dois povos.
Como a Embaixatriz e o Presidente falam línguas diferentes e um não sabe o idioma do outro,
servem-se de um intérprete (tradutor) para o entendimento entre ambos.
É O SÍMBOLO PERFEITO da comunicação mediúnica: — o intérprete, que se encontra entre os
dois, é o mediador (médium), traduzindo a palavra de um para o outro.

DESENHO Nº 02

image     image
Figura “a”
O passe recebido com fé irradia-se por todo o organismo.
Figura “b”
A criatura descrente, sem fé, torna-se refratária fluidos, não os recebendo em seu organismo.

image

Figura “c”
Recolhido em prece, o homem de boa vontade recebe os recursos do Plano Superior, projetando-os, após, na direção do enfermo, que se encontra orando no mesmo momento. É o passe a distância ou Irradiação.

DESENHO Nº 03

image
REUNIÃO MEDIÚNICA DE DESOBSESSÃO OU CARIDADE INCORPORAÇÃO:
A mediunidade de incorporação ou psicofonia, é a faculdade que permite ao Espírito utilizar o corpo do médium, conforme a gravura acima demonstra: O Espírito do médium afasta-se alguns centímetros e
oferece o seu corpo ao Espírito sofredor, a fim de que ele seja esclarecido pelo diretor da reunião.
NOTA: O pensamento do Espírito comunicante passa, antes, à mente do Espírito do médium, proporcionando-lhe controlar gestos e palavras inconvenientes do Espírito sofredor.

DESENHO Nº 04

image
MEDIUNIDADE ESCREVENTE OU PSICOGRAFIA
É a escrita dos Espíritos pela mão do médium, proporcionando o intercâmbio entre o Mundo Espiritual e o Mundo Físico, comprovando, assim, a existência do Espírito e a sua individualidade, após a morte física:
a) Comunicações educativas e instrutivas sobre vários assuntos.
b) Orientação doutrinária e interpretação evangélica.
c) Transmissão de romances e livros diversos à luz da Codificação de Allan Kardec.
NOTA: O Espírito que está atrás do médium transmite uma mensagem.
A outra entidade espiritual mantêm a faixa magnética protetora e os outros três Espíritos aguardam o momento de se comunicarem.

Fonte: http://www.evangelizacaojf.ddfserver.com/

Aula 7:

1. TEMA: Médium - o que é
2. OBJETIVO: A criança deverá: (a) estar informada da realidade da comunicação entre encarnados e desencarnados; (b) identificar no médium o intermediário, o instrumento através do qual esta comunicação acontece.
3. BIBLIOGRAFIA: Atos, 2: 1 a 4; I Cor, 12: 1 a 11.
LM, 2a. Parte, caps. I, XIV, XV, XVI; O que é o Espiritismo, II: 22 a 49.
No Invisível (Léon Denis), 1a. Parte, caps. IV e V; O Consolador (Emmanuel / F.C.Xavier), itens 382 a 411; Estudos Espíritas (Joanna de Ângelis / Divaldo Franco), cap. 18; Seara dos Médiuns (Emmanuel / F.C.Xavier), cap. “Ser médium”.
Atenção, Evangelizador!
Esta aula necessita ser preparada com bastante antecedência, pois inclui convite a um médium da Instituição para ser entrevistado pelas crianças.
4. AULA:
Incentivação inicial: Exploração de figuras e diálogo.
Mostrando às crianças a Figura 1, desenvolver um breve diálogo baseado nos itens a seguir:
- aqui temos pessoas encarnadas e desencarnadas; seus nomes são ...;
- o que está fazendo Chico Xavier? por que ele está escrevendo de olhos fechados?;
- vocês já ouviram alguém falar a palavra médium? Sabem o que significa?;
- Chico Xavier, Divaldo Franco, Raul Teixeira são médiuns espíritas; estes Espíritos desencarnados, cujas fotos estamos vendo, se comunicam conosco através deles.
Desenvolvimento: Exposição e entrevista.
Expor o assunto, enfocando as questões abaixo:
- todos acreditamos na existência dos Espíritos, que podem estar encarnados ou desencarnados;
- qual a diferença entre um Espírito encarnado e um desencarnado?;
- pelo fato de morarem em outro plano de vida, os Espíritos desencarnados estão impedidos de se comunicarem com os encarnados?(naturalmente que não, assim como nós não estamos impossibilitados de nos comunicarmos com alguém que esteja, por exemplo, explorando o fundo do mar ou pesquisando o espaço sideral, ou o solo da lua...);
- assim como temos instrumentos para nos comunicarmos com quem está distante de nós (Quem poderia citar alguns deles? Telefone, rádio, cartas, fax, computador ... O evangelizador poderá apresentar gravuras destes objetos.), também a comunicação entre os dois planos da vida - o Plano
Espiritual e o Plano Físico, se pode fazer através de pessoas que tem o dom da mediunidade, isto é, tem uma percepção maior e melhor do Mundo Espiritual;
- as pessoas que têm essa capacidade desenvolvida são chamadas médiuns, ou seja, intermediárias. Embora não sejam simples instrumentos (o médium participa da comunicação, tem a sua vontade para exercer de maneira boa ou ruim a tarefa), funcionam de modo parecido:
- médiuns sempre existiram; não são uma criação do Espiritismo. Existem médiuns que não são espíritas, e os espíritas não são todos médiuns. O médium espírita, porém, é aquele que vai usar sua condição sempre para o bem, para o progresso das criaturas e seu próprio;
- Chico Xavier é um grande médium espírita, assim como Divaldo Franco, José Raul Teixeira ...
Eles usam a mediunidade para trazer até nós ensinamentos dos Espíritos Superiores, através da escrita e da palavra falada.(Apresentar fotos destes médiuns)
Nós convidamos para conversar com vocês uma pessoa que é um(a) médium espírita. Mas, antes de fazê-la entrar para nos responder, vamos escrever as perguntas e decidir quais de nós iremos apresentar as questões, usando o microfone, como repórteres de verdade.
O evangelizador deverá ter convidado, com antecedência, um médium da Casa, que se expresse com clareza e objetividade e que, sobretudo, seja pessoa estudiosa e conhecedora da mediunidade, consciente de suas responsabilidades, que exerça seu trabalho com alegria e humildade.
O evangelizador ajudará as crianças a escreverem as perguntas (se possível, uma para cada criança) e providenciará um microfone (de verdade ou de brinquedo), para que elas sejam os “repórteres”.
O convidado será apresentado à turma como um dos trabalhadores da Casa, sem formalidades, devendo a entrevista transcorrer em clima de descontração.
Ao final, o evangelizador agradecerá a presença do convidado, e voltando a apresentar a Figura 1, mostrará às crianças exemplares de algumas obras psicografadas pelos médiuns que passaram a conhecer, obras que poderão ficar em exposição sobre um aparador para serem compulsadas pelas crianças.
Será interessante que entre os livros expostos existam alguns dedicados às crianças, como por exemplo: Os filhos do grande rei, O caminho oculto, Alvorada Cristã, de Chico Xavier; O semeador, de Divaldo Franco; É melhor ser amigo, de José Raul Teixeira.
c) Fixação: a entrevista servirá como fixação do conteúdo da aula.

image

Fonte: http://www.evangelizacaojf.ddfserver.com/

Um comentário:

  1. luziana da gloria Araçatuba - SP25 de maio de 2013 16:51

    Adorei as dicas de aulas,assim como eu gostei das dicas de aula espero que as outras pessoas gostem também, esta muito bom as aulas, parabéns para as evangelizadoras..

    ResponderExcluir